Quincas borba_capame.jpg

Quincas Borba
Autor: 
Formato: ePub
Faixa etária: A partir de 15 anos
Trabalho interdisciplinar: Filosofia, Português
Indicação: 1º Ano (EM), 2º Ano (EM), 3º Ano (EM)
Área: Ficção
Assunto: Amor, EJA, Hipocrisia, relações sociais
Temas contemporâneos: Ética
ISBN: 9788516076313

Leitura indicada para:

Moderna Plus 2016

Disciplina: Literatura (Moderna Plus 2016)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 19

Vereda Digital

Disciplina: Literatura (Vereda Digital 2018)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 15

Preço sugerido: R$ 17,50
Mudar o tamanho da letra  
 
 Sobre o livro
O enredo de Quincas Borba, publicado em 1891, gira em torno da vida de Rubião, amigo e enfermeiro particular do filósofo maluco Quincas Borba, personagem que já aparecera no romance Memórias póstumas de Brás Cubas, de 1881. Quincas Borba vivia em Barbacena, Minas Gerais, e era muito rico. Ao morrer, deixa ao amigo Rubião toda a sua fortuna. Este resolve trocar a pacata vida provinciana pela agitação da Corte e muda-se para o Rio de Janeiro. Leva consigo um cão, também chamado Quincas Borba, que pertencera ao filósofo e do qual deveria cuidar sob pena de perder a herança. Durante a viagem de trem para o Rio de Janeiro, Rubião trava amizade com o casal Sofia e Cristiano Palha, que logo percebem estar diante de um rico e ingênuo provinciano. Atraído pela amabilidade do casal e, sobretudo, pela beleza de Sofia, Rubião passa a frequentar-lhes a casa no Rio de Janeiro, confiando cegamente a administração de todos os seus bens ao novo amigo, um esperto comerciante. Com o tempo, Rubião sente-se cada vez mais atraído por Sofia, que mantém com ele uma atitude esquiva, encorajando-o e ao mesmo tempo impondo uma certa distância. Por outro lado, a ingenuidade de Rubião torna-o presa fácil de várias pessoas interesseiras e oportunistas, que se aproximam dele apenas para explorá-lo financeiramente. Depois de alguns anos, Rubião começa a manifestar os sintomas da loucura que o levará à morte, a mesma loucura de que fora vítima seu amigo, o filósofo Quincas Borba. Reduzido à miséria, é abandonado pelos amigos e desprezado pelo casal Palha, que enriqueceu apropriando-se de sua fortuna. Rubião é internado numa casa de saúde de onde foge para Barbacena, junto com o cão, Quincas Borba. E lá morre, completamente alienado, imaginando-se um imperador.
Sobre o autor
Machado de Assis
Nascido no Rio de Janeiro, Machado de Assis (1839-1908) é considerado o mais importante contista do século XIX. Trabalhou na Imprensa Nacional como aprendiz de tipógrafo. Foi revisor e escreveu para jornais e revistas cariocas (contos, crônicas e críticas), mantendo essa atividade até o final da vida. Com a publicação de Memórias póstumas de Brás Cubas, marcou-se o início da fase mais realista de sua obra.
Você pode se interessar por:
 
 
 
 
© Editora Moderna 2013. Todos os direitos reservados.