capaoseminaristame.jpg

O seminarista
Autor: 
Formato: ePub
Trabalho interdisciplinar: Português
Indicação: 8º Ano (EF2), 9º Ano (EF2), 1º Ano (EM), 2º Ano (EM), 3º Ano (EM)
Área: Ficção
Temas contemporâneos: Ética
ISBN: 9788516077587

Leitura indicada para:

Moderna Plus 2016

Disciplina: Literatura (Moderna Plus 2016)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 18

Preço sugerido: R$ 17,50
Mudar o tamanho da letra  
 
 Sobre o livro
No interior de Minas Gerais, Eugênio, filho de fazendeiros, passa a infância

ao lado de Margarida, filha de uma simples agregada da fazenda. Dessa

convivência nasce a afeição entre eles e, mais tarde, um tímido amor

adolescente. Mas os pais de Eugênio têm outros planos para ele: querem que

seja padre; por isso, o internam num seminário, obrigando-o a seguir a

carreira eclesiástica. O tempo passa, mas Eugênio não esquece Margarida. Com

a ajuda dos padres, os pais dele inventam que Margarida já o esqueceu e

casou-se. Desiludido, Eugênio decide-se definitivamente pela vida de padre.

Os anos passam. Certo dia, ao voltar para a vila natal, ele é chamado a

socorrer uma moça muito doente: era Margarida. Ao vê-la, Eugênio fica muito

perturbado. Conversam e ela lhe conta toda a verdade: ela e a mãe haviam sido

expulsas da fazenda, passavam necessidades e ela não tinha se casado com

ninguém, pois ainda o amava. Eugênio fica transtornado ao saber que tinha

sido enganado por seus próprios pais. Com esse encontro, a paixão deles

renasce e, no dia seguinte, ao voltar a vê-la, Eugênio não se contém e os

dois se entregam ao amor. Atormentado pelo remorso, Eugênio se prepara para

rezar sua primeira missa quando alguém o chama para encomendar um cadáver.

Era o corpo de Margarida, que tinha acabado de falecer. Eugênio não resiste

ao choque e, na hora da missa, com toda a vila presente, enlouquece:

"Chegando à escada que sobe para o altar-mor, o padre parou, e quando já

todos de joelhos esperavam que começasse o intróito, viram-no com assombro

arrancar do corpo um por um todos os paramentos sacerdotais, arrojá-los com

fúria aos pés do altar, e com os olhos desvairados, os cabelos hirtos, os

passos cambaleantes, atravessar a multidão pasmada e sair correndo pela porta

principal. / Estava louco... louco furioso.".
Sobre o autor
Bernardo Guimarães
Bernardo Guimarães nasceu em 1825, em Minas Gerais. De 1847 a 1852, cursou a Faculdade de Direito de São Paulo. Exerceu diferentes atividades ao longo da vida: foi juiz, professor, jornalista, mas gostava mesmo de literatura. Escreveu vários livros de poesia e ficção, mas foram os romances "A escrava Isaura" (1875) e "O seminarista" (1872) que reservaram um lugar de destaque a Bernardo Guimarães como um dos mais importantes prosadores do Romantismo brasileiro. Faleceu em 1884.
Você pode se interessar por:
 
 
© Editora Moderna 2013. Todos os direitos reservados.