capacincominutosme

Cinco minutos
Autor: 
Formato: ePub
Faixa etária: A partir de 15 anos
Trabalho interdisciplinar: Literatura, Português
Indicação: 1º Ano (EM), 2º Ano (EM), 3º Ano (EM)
Área: Ficção
Temas contemporâneos: Ética
ISBN: 9788516077525

Leitura indicada para:

Moderna Plus 2016

Disciplina: Literatura (Moderna Plus 2016)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 13

Disciplina: Literatura (Moderna Plus 2016)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 16

Vereda Digital

Disciplina: Gramática (Vereda Digital 2018)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 24

Disciplina: Literatura (Vereda Digital 2018)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 12

Preço sugerido: R$ 17,50
Mudar o tamanho da letra  
 
 Sobre o livro

Cinco minutos é o romance de estreia de José de Alencar. Foi publicado primeiramente em folhetins, sob pseudônimo, no Diário do Rio de Janeiro, em 1856. O livro é construído como carta para D..., prima do anônimo narrador, que se propõe a contar não um "romance", mas uma "história curiosa". Ele começa a narração dizendo que, tendo perdido, por cinco minutos, o ônibus para Andaraí, esperou pelo seguinte e, ao sentar-se casualmente ao lado de uma mulher, ficou curioso em ver-lhe o rosto, que estava coberto por um véu. Pressentindo que se tratava de uma bela jovem, procura abordá-la e surpreende-se ao perceber que ela permite que lhe segure as mãos e lhe beije o ombro. Mas, de repente, ela desce do carro, murmurando-lhe uma frase da famosa ópera O trovador, de Verdi: Non ti scordar di me ("Não te esqueças de mim") e desaparece, sem deixar pistas. Seduzido pela enigmática mulher, ele tenta localizá-la durante dias, mas em vão. Aos poucos, vai conseguindo algumas informações sobre ela e espanta-se com os recursos da jovem para permanecer incógnita. Afinal, por que ela o evita, se sentada a seu lado, no ônibus, foi tão ousada? Finalmente, consegue encontrar-se com ela e descobre tratar-se de uma jovem de 16 anos chamada Carlota, que há tempos o amava sem que ele soubesse. Por isso, ela tinha tido aquele comportamento no ônibus. E já o teria procurado, não fosse um trágico obstáculo: ela sofria de tuberculose e tinha pouco tempo de vida. Mais algumas peripécias impedem a aproximação dos dois. Ela parte com a mãe para a Itália, em busca de melhores ares, e ele as alcança em Nápoles, vencendo uma série de dificuldades. Carlota não melhora e parece estar à beira da morte. Uma tarde, sentindo chegar o seu fim, ela pede ao amado que, nesse último momento, receba nos lábios a sua alma. Eles se beijam. É o primeiro beijo de amor que eles trocam. Nesse instante, ocorre um verdadeiro "milagre de amor". Carlota sente uma estranha força nascer dentro dela e, a partir desse momento, readquire a saúde. Os médicos, mais tarde, explicam essa reação como efeito das mudanças de clima, mas para os dois trata-se de um milagre provocado pela intensidade do amor. Eles voltam ao Brasil, casam-se e vão morar em Minas Gerais, na "quebrada de uma montanha", em plena natureza, felizes para sempre.

Sobre o autor
José de Alencar
Nasceu em 1829, no Ceará, e faleceu no Rio de Janeiro, em 1877, onde passou a maior parte de sua vida. Formado em Direito, participou ativamente da vida política nacional. Paralelamente à vida política, dedicou-se com entusiasmo à literatura e ao jornalismo. Escreveu crônicas, crítica literária, peças de teatro, mas destacou-se, mesmo, como o autor mais importante do nosso Romantismo.
Douglas Tufano
Douglas Tufano nasceu em São Paulo. É formado em Letras e Pedagogia pela USP. Foi professor efetivo da rede oficial de ensino de São Paulo e trabalhou também em escolas particulares, tendo lecionado Português, Literatura Brasileira e História da Arte. Atualmente, ministra cursos de capacitação para professores de todo o Brasil a convite de Secretarias de Educação e instituições particulares de ensino. É autor de vários livros didáticos e paradidáticos, publicados pela Editora Moderna.
Você pode se interessar por:
 
 
 
 
© Editora Moderna 2013. Todos os direitos reservados.