Primo_Basilio_Capa-1.jpg

O primo Basílio
Autor: 
Edição: 3ª Edição
Formato: Impresso
Faixa etária: A partir de 15 anos
Trabalho interdisciplinar: Literatura, Português
Indicação: 1º Ano (EM), 2º Ano (EM), 3º Ano (EM)
Área: Ficção
Temas contemporâneos: Ética
Dimensões do produto: 16 x 23 x 2,5
Número de páginas: 432
ISBN: 9788516101220

Leitura indicada para:

Vereda Digital

Disciplina: Literatura (Vereda Digital 2018)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 14

Preço sugerido: R$ 32,00
Mudar o tamanho da letra  
 
 Sobre o livro

A história gira em torno de Jorge e Luísa, um casal burguês de Lisboa. Ele é engenheiro e ela, uma jovem esposa sonhadora, mimada, que vive uma vida fútil, mergulhada na literatura romântica. Os amigos do casal compõem um grupo de diferentes tipos humanos: o conselheiro Acácio, exemplo do homem convencional, de fala rebuscada e sem nenhum pensamento original, D. Felicidade, uma beata solteirona que nutre uma paixão secreta pelo conselheiro Julião, o médico Ernestinho, primo de Jorge, funcionário público que, nas horas vagas, dedica-se inteiramente ao teatro e Sebastião, fiel amigo do engenheiro, que guarda um amor delicado e secreto por Luísa. Dentro da casa, duas empregadas: Joana, a cozinheira, e Juliana, a arrumadeira, sempre mal-humorada, com um ódio profundo aos patrões em geral, invejosa dos bens que ela não conseguira ter na vida. Luísa tinha ainda uma amiga chamada Leopoldina, uma mulher muito bonita, de vida independente, mas que só podia visitar às escondidas de Jorge, porque ele a considerava má companhia para a esposa. Jorge vai viajar por algumas semanas e Luísa fica só em Lisboa. Recebe a visita inesperada de seu primo Basílio, com quem tivera um caso antes de se casar. Reatam a velha intimidade e tornam-se amantes. Ela fica seduzida por seus modos de homem viajado, elegante e moderno, que vivia em Paris e conhecia muitos outros países. Ele, no fundo, quer apenas passar o tempo na sonolenta Lisboa. Enquanto Luísa fantasia seus amores com Basílio, ele se preocupa apenas em arranjar um quartinho nos arrabaldes para seus encontros amorosos. Começam a ver-se tão frequentemente que a vizinhança percebe o que está acontecendo. Luísa comete a imprudência de escrever cartas a Basílio e, sem se dar conta, joga no lixo alguns rascunhos de suas declarações de amor. Juliana, que vivia a espreitá-la, recolhe e guarda esses rascunhos. Depois, consegue pegar duas cartas de Basílio para Luí sa. De posse dessas provas do adultério, começa a chantagear Luísa, exigindo dinheiro para ficar quieta. Basílio promete ajudar mas cai fora, partindo para Paris e deixando Luísa à mercê de Juliana, que, entre outras exigências, obriga a patroa a fazer serviços de empregada. Quando Jorge retorna, começa a perceber a situação absurda que se criou em casa, com a mulher trabalhando e obedecendo a empregada. Desesperada, Luísa resolve contar o que está acontecendo a Sebastião, que elabora um plano para ajudá-la a resolver essa situação.

Sobre o autor
Eça de Queiros
Nasceu em Portugal, em 1845, e faleceu em Paris, em 1900. É o mais importante escritor português do século XIX. Deixou uma vasta obra, que inclui relatos de viagem, crônicas, ensaios, contos, mas foi como romancista que deixou seu nome na história da literatura. É com ele que tem início, didaticamente falando, o movimento realista em Portugal.
Douglas Tufano
Douglas Tufano nasceu em São Paulo. É formado em Letras e Pedagogia pela USP. Foi professor efetivo da rede oficial de ensino de São Paulo e trabalhou também em escolas particulares, tendo lecionado Português, Literatura Brasileira e História da Arte. Atualmente, ministra cursos de capacitação para professores de todo o Brasil a convite de Secretarias de Educação e instituições particulares de ensino. É autor de vários livros didáticos e paradidáticos, publicados pela Editora Moderna.
Você pode se interessar por:
 
 
 
 
© Editora Moderna 2013. Todos os direitos reservados.