Senhora_capa-1.jpg

Senhora
Autor: 
Edição: 5ª Edição
Formato: Impresso
Ilustração: capa de Bruna Assis Brasil
Faixa etária: A partir de 15 anos
Trabalho interdisciplinar: Literatura, Português
Indicação: 1º Ano (EM), 2º Ano (EM), 3º Ano (EM)
Área: Ficção
Temas contemporâneos: Ética
Dimensões do produto: 16 x 23 x 1,6
Número de páginas: 288
ISBN: 9788516096953

Leitura indicada para:

Vereda Digital

Disciplina: Gramática (Vereda Digital 2018)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 11

Disciplina: Literatura (Vereda Digital 2018)

Volume/Ano: Volume Único

Unidade/Capítulo: Capítulo 12

Preço sugerido: R$ 32,00
Mudar o tamanho da letra  
 
 Sobre o livro

No romance Senhora, José de Alencar compôs seu último e melhor perfil feminino: o de Aurélia Camargo, moça órfã e pobre, dotada de grande firmeza de caráter. Ela se apaixona por Fernando Seixas e é correspondida. Ele também é pobre, único sustento da mãe viúva e duas irmãs solteiras, mas gosta de se exibir nos círculos sociais cariocas como um rapaz elegante, bem de vida. Para isso, não economiza e, levado pela vaidade, acaba deixando a família em grandes dificuldades financeiras. Sem saber o que fazer, age da forma mais leviana possível: desmancha o noivado com Aurélia e dispõe-se a casar com uma moça rica, Adelaide, a quem não amava. Entretanto, com a morte do avô, Aurélia recebe inesperadamente uma grande herança e torna-se muito rica da noite para o dia. Movida pelo despeito, resolve tentar "comprar" seu ex-noivo. Está disposta, porém, a confessar-lhe que ainda o ama e o quer para marido, se ele mostrar a dignidade de recusar a proposta humilhante. Por meio de negociações secretas, Fernando recebe a proposta: casar-se com uma bela moça milionária sob a condição de só vir a conhecê-la alguns dias antes do casamento. Fernando aceita a proposta e, ao saber que se trata de Aurélia, fica surpreso e feliz, mas não se dá conta de que, aos olhos dela, degradara-se profundamente. Ela leva o plano adiante e eles se casam. Na noite de núpcias, ela o humilha chamando-o de "vendido". Ferido em seus brios, ele resolve recuperar sua dignidade para deixar de ser "escravo da senhora", pois foi comprado por ela. Trabalha com afinco e depois de onze meses, durante os quais os dois convivem como estranhos dentro da mesma casa, sem se tocarem, torturando-se com ironias e passando aos outros a aparência de um casal feliz, Fernando consegue juntar e devolver a Aurélia a quantia que ela havia pago por ele. Dessa forma, Fernando amadurece, recupera sua dignidade e revaloriza-se diante de Aurélia. Eliminado então o motivo vergonhoso que os separava, ela se sente livre para suplicar-lhe que aceite seu amor, já que nunca deixara de amá-lo. O final é a reconciliação dos dois e a vitória do amor. O desenvolvimento do enredo lembra uma transação comercial, o que, aliás, é indicado pelos próprios títulos das quatro partes em que se divide o romance: preço, quitação, posse e resgate.

Sobre o autor
José de Alencar
Nasceu em 1829, no Ceará, e faleceu no Rio de Janeiro, em 1877, onde passou a maior parte de sua vida. Formado em Direito, participou ativamente da vida política nacional. Paralelamente à vida política, dedicou-se com entusiasmo à literatura e ao jornalismo. Escreveu crônicas, crítica literária, peças de teatro, mas destacou-se, mesmo, como o autor mais importante do nosso Romantismo.
Douglas Tufano
Douglas Tufano nasceu em São Paulo. É formado em Letras e Pedagogia pela USP. Foi professor efetivo da rede oficial de ensino de São Paulo e trabalhou também em escolas particulares, tendo lecionado Português, Literatura Brasileira e História da Arte. Atualmente, ministra cursos de capacitação para professores de todo o Brasil a convite de Secretarias de Educação e instituições particulares de ensino. É autor de vários livros didáticos e paradidáticos, publicados pela Editora Moderna.
Você pode se interessar por:
 
 
 
 
© Editora Moderna 2013. Todos os direitos reservados.